Aldi agora está pressionando alimentos que não contêm óleo mineral

Aldi agora está pressionando alimentos que não contêm óleo mineral


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Grupo pressiona e exige produtos sem óleo mineral
No futuro, a Aldi Süd proibirá todos os alimentos com componentes de óleo mineral da linha. Atualmente, isso é relatado pela organização de proteção ao consumidor foodwatch. Nesse sentido, o discounter pediu aos seus fornecedores em uma circular que "tomassem medidas para garantir o cumprimento deste requisito em alimentos (...)". Anteriormente, os dois grupos Aldi já haviam anunciado que, a partir de agora, o uso de certos agentes tóxicos das abelhas no cultivo para evitar frutas, legumes e batatas.

Cartas circulares aos fornecedores
Segundo informações da organização de consumidores do foodwatch, todos os alimentos vendidos como marca própria da Aldi Süd devem estar livres de contaminação perigosa com óleo mineral no futuro. O distribuidor perguntou a seus fornecedores por circular, disse a Foodwatch na quinta-feira. Nos últimos meses, a Foodwatch descobriu repetidamente potenciais resíduos de óleo mineral causadores de câncer em produtos de várias redes de supermercados como parte de seus próprios testes. O teste laboratorial mais extenso realizado em outubro de 2015 mostrou que cada quinto alimento testado na Alemanha (9 de 42 produtos) estava contaminado com óleos minerais aromáticos (MOAH).

Bang para toda a indústria
“(…) A Aldi Süd visa garantir que nenhum componente de óleo mineral possa ser detectado nos alimentos nas marcas próprias da linha de alimentos. Por esse motivo, solicitamos que você tome medidas para garantir a conformidade com esse requisito em alimentos até o final da data de validade, ou no caso de frutas e legumes frescos na hora prevista do consumo ”, diz a carta, que os alimentos assistem lançado na quinta-feira. Segundo Matthias Wolfschmidt, vice-diretor administrativo da organização, a decisão do grupo foi "um estrondo para toda a indústria". Porque “os componentes do óleo mineral causadores de câncer e prejudiciais ao material genético nos alimentos são inaceitáveis ​​- e tecnicamente evitáveis. Já é tempo de Edeka, Rewe, Lidl e companhia seguirem o exemplo de Aldi Süd ”, Wolfschmidt é citado.

Nenhuma substância ativa que seja tóxica para as abelhas
Os dois grupos Aldi já anunciaram na quarta-feira que não poderiam usar oito pesticidas (incluindo clorpirifós e sulfoxaflor), que podem prejudicar as abelhas ao cultivar frutas e legumes. Esses ingredientes ativos são usados ​​na agricultura para tratar várias culturas, a fim de protegê-las das pragas. Mas especialistas alertam há muito tempo que os inseticidas do grupo dos neonicotinóides também são responsáveis ​​pelo declínio de insetos voadores, como abelhas, borboletas e hoverflies na Alemanha. "O uso desses agentes tóxicos das abelhas no campo não deve mais ocorrer como aplicação de spray", disse Ralf-Thomas Reichrath, do departamento de qualidade da ALDI SÜD, em mensagem do grupo.

Informação do autor e fonte



Vídeo: A dieta perfeita! A dieta crudicozida!


Comentários:

  1. Julrajas

    Algo não funciona dessa maneira



Escreve uma mensagem